1 de fev de 2007

Estrela

Bem, dedico a postagem de hoje especialmente à estrela de minha vida... após noites e noites de labuta... Ficou não exatamente bom, mas apresentável... obviamente é menos do que uma estrelinha do universo que tenho a escrever ainda para você...

***

Ó bela amante dos quelônios,
Cintilante musa estelar,
Dentre astros e corpos superpõe-se,
Tendes o cosmo aos seus pés.

Cientista de vária estima,
com suas línguas, psiques e fones,
Fulguras, pois, celebremente,
Desde minha aurora até o sol-poente.

Acalenta, fascinante estrela
Os olhares que teus raios buscam.
Resplandece em minh'alma encantada,
Enternece minha alvorada.

Meu bom sinal, minha pequena,
Temperamento ímpar, alma serena.
Olhares doces, gestos zelosos,
Toques suaves, abraços sedosos,

Bailarina celeste, de esmeros soberana,
Prometida delicada. consorte ideal.
Companhia dedicada. Estro formoso.

Essa estrela, agora e adiante,
Ela, a estrela mais radiante,
Com seu brilho, suave, incessante,
Burilada por anjos amantes...

Será sempre minha vida, e destarte,
Num sussurro, prometo sempre amar-te,
Protegendo nosso amor num baluarte,
Um amor que não se perde, rompe ou parte.

***

Eu ia falar sobre o crescente descontentamento da Terra com seus habitantes, sobre o Relatório do Comitê Climático da União Européia... Sobre o aquecimento global, derretimento das geleiras, sobre efeito estufa, loucuras climáticas... Mas não tive alternativa... Precisava escrever sobre minha estrela, carinho, sobre meu docinho... Mas está meio estranho, melhorá-lo-ei, pois me parece que os enjambements não operam em toda sua força, no que objetivava ao escrever... Merecerá reedições a posteriori.

5 comentários:

Anônimo disse...

RSRSRSRSRSRSRRSRRSS


diego!

Thalita disse...

Ah, eu queria tanto escrever algo bacana e inteligente, mas meu cérebro fica preso num estado mental de 'óóóuunnn', 'ahhhhh', 'aiaiaiai'! Isso combinado com todas as outras partes do corpo que confluem para me deixar inerte, boba, só no estado de 'óun'! hahah

Jura que eu sou mais importante que o aquecimento global e a falta de água? Ah, que romântico! ^.^

Eu te amo, te amo, te amo!
Obrigada, meu lindo! (O resto eu digo só pra vc ^.^)

Babi disse...

Isso é tão romântico!!!

*imitando a Carmem (era esse o nome da menina???) de Carrossel...

comentários críticos ficam para depois que eu superar o romantismo...

Glauber disse...

Fase anti-romântica (acho que eu nasci e cresci nessa fase). Pretendo não comentar o poema, afinal, ele tem um destinatário e creio que foi bem recebido. No próximo, que tal contar algo engraçado? Faz tempo que não vejo algo engraçado neste blogerum...

Anônimo disse...

Punir a todos, com toda a força possível.