17 de mar de 2007

Redundância e Expectativas...

Fonética e Fonologia do Português: Nota 5.

Mariângela parece ser boa professora, mas até agora não houve muita 'aula' efetivamente de FonFon-I. Palavras de V.: "Parece que ela tem medo de dar uma aula completa". Edward's mother começa a aula mais tarde, termina 20 minutos mais cedo e nesse entremeio parece que vamos a 10km/h. Enquanto outros estão já se entranhando no aparelho fonético/fonador, estudando estruturas, estudando teorias, estudando alguma coisa... a gente?

Língua Latina: Nota 7,5

Agnolon parece meio constrangido em falar para mais de 50 pessoas... Têm uma tônica por muitas vezes irônica (o que facilita o aprendizado...). Além disso o humor bobo e a "cultura inútil" apresentada por ele tornam a aula realmente agradável, mas a confusão que ele faz, como ele mesmo diz... "aulas redundantes", dificulta o entendimento... Língua Latina parece realmente aula de gramática, mas sem direito de explicações completas. Ficamos sempre naquela expectativa de entender completamente alguma coisa... então ele redunda pro que já foi dito... E não acabado. Mas as aulas são agradáveis, o professor divertido... Acho que no fim das contas, vai valer a pena.

Literatura Brasileira: Nota 8.

Augusto Massi. Esse nome nos causará prazeres e sofrimento esse semestre. Em LitBra-01
estudaremos "os deixados de lado" do Modernismo Brasileiro, e isso é bem interessante, animador. A avaliação dele será diferente, será delicioso montar a tal "Antologia", mas a avaliação dele preocupará.... (e daí vem o sofrimento...). Os menos dois pontos são pela impontualidade... Nós do 1º Horário sofreremos com isso também... E a incerteza de se teremos aula tamém será uma constante.

Literatura Portuguesa: Nota 6

Adma Muhana. Adma Fadul Muhana. Indubitavelmente não brasileira, Adma parece ter conhecimento brilhante sobre a Literatura Portuguesa. A história "Medieval" é fascinante, e o trovadorismo é tão lindo! Não fosse tão assustadora a professora, teríamos aulas maravilhosas... Ela tem lapsos de humor, fala baixo, responde com certa (por vezes muita) arrogância aos alunos, mas seu visual de escritora em decadência e essas características "negativas" somadas ao sotaque o qual não consigo identificar a origem (árabe possivelmente) criam uma atmosfera de tensão sobre a Literatura Portuguesa. Além destes, a aula por vezes me lembra a Língua Latina e a FonFon, ou seja, quando pensamos que vai, não vai, e espero que não fiquemos nesses "vai-não-vai" o semestre inteiro.

Literatura Francesa: Nota 8

Cláudia.
Literatura Francesa, chegamos finalmente à melhor parte da Habilitação, certo? Errado. Me parece que o curso de "Introdução aos Estudos da Literatura Francesa I" será muito mais um curso de "Teoria Literária" com enfoque à crítica do que um curso de Literatura. Certamente estudaremos os autores magníficos moderno-franceses, mas o enfoque menor à Literatura e maior à Crítica (mesmo podendo ser a Crítica uma forma de literatura, conforme estudamos no texto sobre Proust). O Enfoque à crítica me impede de avaliar o semestre letivo a esta hora, ainda mais pelo fato de até hoje ter assistido efetivamente a uma única aula (A primeira foi Introdutória, as chuvas me impediram de assistir à terceira). Mesmo assim, o posicionamento crítico anti-padronismo e engajado em nos apresentar outras faces da crítica que não o estudado em IEL (E Antônio Cândido da Literatura Brasileira), o que certamente será valioso em nossa formação acadêmica, intelectual e, o mais importante, crítica.

Língua Francesa: Nota 10.

Cristina.
Aulas excelentes (e nas salas com ar-condicionado, do tipo split, da Carrier), divertidas, leves... Cristina nos traz a programação cultural do mês, nos gravará CDs com "músicas e material didático" para apoio, teremos sessão de cinema francofone, música francesa clássica, alternativa, contemporânea... Entristecem apenas as salas lotadas, a falta de infra-estrutura e o pouco tempo de aula, o que faz parecer que vamos em câmera lenta assim como nos outros (FonFon, Latim e Portuguesa). As avaliações serão simples, mas os relatórios mensais serão preocupantes. Vejamos no que vai dar. Sem falar
nas frases que parecem muito mais alemão que francês...: "je vous montre votre chambre", "je crois qu'il va fair très froid"... Adoro esses exercices d'oral en contexte.

É uma pena que meu docinho não tenha Francesa comigo... mas em breve estaremos conversando na Língua do Amor... (sem dúvida, o Francês!) Temos nos visto tão pouco, se pudesse estaria com ela absolutamente a todo momento na Letras... E fora de lá também, a todos os momentos e em todos os lugares. Em português, francês, espanhol, inglês, kiswahili, latim e todas as maneiras possíveis de dizer que te amo, preciso de você eternamente. Seus planos são fascinantes, sua perseverança, seu ânimo, sua inteligência... Seu futuro será brilhante. Nosso futuro perfeito.