17 de mai de 2008

Queixa

Um amor assim delicado
....................................Você pega e despreza
...................................................................Não devia ter despertado
....................................Ajoelha e não reza

Dessa coisa que mete medo
Pela sua grandeza
Não sou o único culpado

Disso eu tenho a certeza

Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora, me diga onde eu vou
Senhora, serpente, princesa

Um amor assim violento
....................................Quando torna-se mágoa
........................................................................É o avesso de um sentimento
....................................Oceano sem água

Ondas, desejos de vingança
Dessa desnatureza
Bateu forte sem esperança
Contra a tua dureza

Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora, me diga onde eu vou
Senhora, serpente, princesa

Um amor assim delicado
....................................Nenhum homem daria
.....................................................................Talvez tenha sido pecado
....................................Apostar na alegria

Você pensa que eu tenho tudo
E vazio me deixa
Mas Deus não quer que eu fique mudo.
E eu te grito esta queixa

Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora, me diga onde eu vou
Senhora, serpente, princesa

2 comentários:

Anônimo disse...

Nhá!
Primeira! rs
K.

Anderson Lucarezi disse...

adorei a disposição dos versos.

e eu q pensava q vc não ia mto com o caetano.