15 de nov de 2007

Quadrados Ondulados

Não quero ser virtualmente legal. Não quero o plástico, ondas quadradas.

Os amigos são fotos e textos em Tahoma 10 num fundo azul. Não, eles têm movimento também, nos vídeos que posso ver no youtube. Se quiser ouvir uma música legal, tenho o LastFM, as rádios online... Para que ouvir alguma música ao vivo?

Por aqui eu posso pensar em falar tudo o que eu desejo... Afinal, meu diálogo aparentemente é comigo mesmo, com minha tela, com minha base retangular plástica com cubos - ridículos losangos sujos - que se transformam toque-a-toque em minha voz. Para que a mão quando tenho mais de 1.000.000.000 tipos de fontes no Google para escrever? O movimento leve da caneta virou um tec tec tec que gera um etc etc etc sem sentido, sentimento. É maquinário-leve, é tecnologia, moderno. Agora o movimento é uma dança de dedos buscando os ladrilhos certos, contorcionistas.

Aqui não temos corpos, nem faces, nem vozes, nem toques... Não temos nós... Fomos digitalizados. Não posso mais dizer que alguém é lindo, se não o vejo. Posso dizer: Você tem fotos lindas, você tem vídeos lindos, você escreve textos lindos no seu blog... E o que são estes?

Fotografias são seqüências organizadas de microgotículas de tinta em um papel bem-feito (quando impressas). Não sou eu. Vídeo é uma série de dados digitais seqüenciados em 00101011011000101010. Não sou isso. A visão virtual das coisas se resume à mistura vermelho verde azul branco, jogados como realidade sobre nossos olhos. É o que nos tornamos.

Aceitamos.

Segundo o orkut eu era dividido em cinco [geral / social / contato / profissional / pessoal] e precisava de dicas diárias de como viver. Fazia parte de três grupos de pensamento. Era sagaz, observador e analítico por natureza, herdaria uma grande fortuna, tinha 38 amigos e 6 fãs, era 100% confiável, 100% legal e 90% sexy. Tinha 11 fotos, vitrine de minha vida para o mundo. "É uma família linda" - pensavam.
Pelo orkut o Fernando teria uma gata e tiraria fotos com ela; Não tinha paixões, esportes, atividades, livros preferidos, músicas, programas de tv, filmes ou 'alimentos'. Não fumava, não bebia, não tinha estilo, não tinha animais de estimação, filhos, etnia, religião, visão política, humor, orientação sexual.
Não tinha escolaridade, profissão, interesses profissionais.
Nada chamaria atenção em mim, segundo o orkut: meus olhos não têm cor, meus cabelos não têm cor, não tenho tipo físico nem arte no corpo. Nem aparência, nem o que mais goste em mim.
Nada me atrai. Não há o que não suporte. Não há primeiro encontro ideal; Não aprendi nada com relacionamentos anteriores. Não há com o que não consiga viver. No meu quarto nada se encontra.
Não tenho um par perfeito.

Não Aceito.

Já que não estou no orkut, não sou.
Não há mais perfil meu lá.

Não Existo.

[aí aqui embaixo você escreve: 'Aprendendo com o Vazio']

2 comentários:

Phillip disse...

o orkut nada mais é do que um marketing pessoal, no qual as pessoas fingem ser seu fã, fingem ser amigas...
hj estou revoltado mesmo...

Abraço

Phillip

lyani disse...

O.O
Que belo texto!