24 de out de 2007

Sabem...

A gente sempre pensa que tudo podia ser diferente... Será que sempre fazemos as escolhas erradas ou fantasiamos o que deveria/poderia ter sido?


Sei lá.


(dedo-batendo-na-cara-à-lá-andressa)

2 comentários:

Myriam Kazue disse...

Fantasias são essenciais - e o que seria da vida sem elas? Uma chatice sem fim.

Mas acho simplesmente que nada dura pra sempre. Então, as escolhas são 'certas' enquanto 'dão certo'; a vida da gente, as pessoas... tudo muda, e chega um momento em que aquela escolha já não nos satisfaz, fica pra trás. Ou somos nós que marcamos passo.

Sou uma eterna otimista - talvez por isso nunca escreverei versos. Sempre há novos caminhos e mesmo o último, ninguém sabe se é mesmo o final.

Anderson Lucarezi disse...

Não sei o porquê, mas assim que vi que o post tinha um comentário, logo pensei "é da myriam".

Bom, eu me pego pensando na questão do post com frequência. Costumo chegar à conclusão de que não se deve esperar demais das coisas e das pessoas. Isso me tranquiliza, porém, após algum tempo, quando menos espero, me vejo pensando na questão novamente. Em suma, a minha conclusão é um tanto quanto inconclusiva - talvez eu ainda não tenha experiência e determinação suficientes para encarar essa conclusão como definitiva.

De qualquer modo, como cantam o Chico e a Bethânia : "a gente vai levando".